quinta-feira ,21 setembro 2017
Página Inicial / Dietas / Chegada do Inverno

Chegada do Inverno

Com a chegada do inverno, mudanças repentinas de tempo podem deixar as pessoas vulneráveis a doenças, principalmente as do sistema respiratório, como gripes e resfriados.

Para evitá-las, além das recomendações das autoridades sanitárias, como lavar as mãos com freqüência, evitar ambientes com aglomeração de pessoas, etc. é fundamental fortalecer nosso sistema imunológico.


O que enfraquece nosso sistema imunológico?

– Açúcar (refinado, doces, sorvetes, chocolate, refrigerantes, bolos e demais guloseimas):

O açúcar é um depressor do sistema imunológico e não deve ser consumido por aqueles que já têm redução da imunidade: indivíduos com herpes de repetição, problemas de cândida, HIV, infecções recorrentes de garganta ou de ouvido.

– Alimentos industrializados (latarias, embutidos, salgadinhos) e os refinados (farinhas, sal, açúcar):

Boa parte dos nutrientes desses alimentos se perde nesses processos (muitos deles envolvidos na digestão dos alimentos como vitaminas do complexo B, minerais como selênio, como, zinco, cálcio, ferro, magnésio entre outros). Quando metabolizados vão “roubar” esses nutrientes das reservas do organismo para sua digestão, enfraquecendo ainda mais o nosso sistema imunológico.

O excesso de sódio (sal) e gorduras saturadas e trans em alguns desses alimentos também deprimem o sistema imunológico.

– Excesso de lácteos, carnes vermelhas, bebida alcoólica:

Produzem durante sua digestão um meio orgânico mais ácido, favorecendo o desenvolvimento desses microorganismos.
– Excesso de alimentos ricos em glúten (glúten é uma proteína presente no trigo e outros cereais):

O que tem sido muito discutido como um agressor do sistema imune por ser uma molécula de difícil digestão, aumentando a inflamação da mucosa intestinal.

Outros fatores que podem reduzir a imunidade:

  • Estresse (eleva os níveis de adrenalina e cortisol, um imunodepressor);
  • vida sedentária (acumulam-se nos músculos os radicais ácidos reduzindo o ph do corpo);
  • Ar condicionado (ele desidrata o ar, ressecando as mucosas e produzindo desequilíbrio térmico no organismo)

Outros hábitos:

  • tabagismo,
  • alcoolismo,
  • drogas,
  • excesso de remédios farmacológicos,
  • etc.

Alimentos recomendados para aumentar as defesas orgânicas

Vitamina C

Tem ação antioxidante e melhora os efeitos da vitamina E, regenerando sua ação quando ocorrem formações de radicais livres. É fonte de vitamina C: tomate, pimentões, laranja, acerola, limão, abacaxi, mexerica, entre outras frutas ácidas. Consuma 3-4 frutas/dia

Condimentos: açafrão, coentro, cravo-da-índia, gengibre, páprica, salsa e tomilho.

Vitamina E

Melhora a resposta imunológica e também é considerada um ótimo antioxidante. Está presente em óleos vegetais (milho, soja, algodão, azeite de oliva), gema de ovo, nozes, vegetais folhosos (rúcula, couve, folha de brócolis, folhas de beterraba), peixes, sementes e cereais integrais; Açafrão, louro, manjericão manjerona, orégano e pimenta.

Vitamina A

É essencial para a manutenção da estrutura e integridade funcional das células epitelial

Fonte, leite, queijos, Cenoura, abóbora, fígado gema de ovo; espinafre, melão, brócolis, mamão, manga, aspargo, pêssego, beterraba, alho, banana, damasco Condimentos: alecrim, coentro, cravo-da-índia, louro, manjericão, pimenta e sálvia.

Selênio

Antioxidante, imunoestimulante, desintoxicante e antiinflamatório: Frutos do mar, vísceras, alho, cebola, milho, cereais integrais (aveia, quinua) cogumelo, levedo cerveja, castanha do Pará, ovos caipira.

Condimentos: alho, coentro, gengibre e salsa

ZINCO

Atua na reparação dos tecidos e na cicatrização de ferimentos.

Fontes: Aveia, ostra, leite, gema, carne vermelha, aves, nozes, frutos do mar, espinafre, sementes de girassol, cogumelo, feijões, lentilhas; cominho, gengibre, manjericão

 Vitamina B6

Aumenta a imunidade geral do organismo.

Fontes: Levedo de cerveja, lentilha, arroz integral, semente de girassol, soja, germe de trigo, banana, cenoura, abacate, melão, vísceras, peixe, frango, gema de ovo, nozes.

Condimentos: Alho, cebola, coentro, manjericão, orégano, páprica, pimenta e sálvia

Ômegas 3 e 6

Têm como principal função a regulação de algumas células imunológicas. Esses nutrientes estão presentes em peixes (salmão, sardinha) e castanhas, como as nozes, castanha do Brasil e caju.

Probióticos

São bactérias benéficas que reforçam o sistema imune. Está contido em alguns tipos de iogurtes, coalhadas, tofu, leite fermentado ou em  forma de suplementos.


Outros alimentos e hábitos que fortalecem as defesas do organismo:

Noz moscada e páprica: condimentos com ação antiinflamatória.

Aveia e cogumelos: possuem Beta-glucana, estimulador do mecanismo de defesa.

Alho e cebolas: Estes temperos têm mesmo poder bactericida e antibiótico. Podem ser usados como condimento (Melhor que não o frite). Se preferir, consuma um dente de alho assado em forno comum ou no microondas.

Gengibre: fortalece o sistema de defesa do organismo. O ideal é consumi-lo antes das refeições para ajudar no processo digestivo. Pode ser usado em conserva com vinagre, na preparação dos pratos ou como chá, uma vez por semana. Gestantes não devem utilizá-lo.

Brócolis, acelga, couve-flor, couve-de-bruxelas, repolho e couve:
Vegetais crucíferos contêm muitos componentes, com efeito, antiinfeccioso.          

A atividade  física  moderada  potencializa  a  resposta   de  defesa  do  organismo, diminuindo  a  incidência  e  a  gravidade  dos  processos  infecciosos, principalmente  os  de  caráter  respiratórios. A  prática  regular  de  exercício diminui  a  ansiedade e o estresse  e   aumenta  a  auto-estima  e  a  autoconfiança,  o que promove o bem estar  psicológico, melhorando  a  eficiência  do  sistema  imunológico. Já o excesso de atividade física extenuante diminui as resistências do organismo.


Assim mesmo pegou gripe?

Hidrate-se bastante:

Líquidos são essenciais em casos de gripes, pois diluem o muco e ajudam em sua eliminação, melhorando sintomas de obstrução nasal e dor de cabeça.

Nesse sentido inclua também os chás de ervas e condimentos (inclua o alho, canela, gengibre, própolis, mel, cravo (veja receitas abaixo) e as sopas. Há tempos já se sabe que líquidos quentes ajudam na expectoração, pois colaboram para aumentar o movimento dos cílios pulmonares e, por conseqüência, do muco.

No caso da canja, temos a presença de um aminoácido chamado cisteína, que é liberado quando a carne de galinha é cozida. Esse aminoácido tem a capacidade de agir sobre o   muco, tornando-o menos espesso.

Faça uma dieta específica:

Inclua na dieta os alimentos citados acima e reduza os alimentos que enfraquecem e roubam energia do organismo. Aumente o consumo de frutas e vegetais, inclusive em sucos naturais, sucos verdes (frutas com verduras como a couve), com sementes germinadas, etc.

Repouse:

Repouse bastante, evite sol e em exercícios em excesso, bebida alcoólica, tabagismo.

O que limitar:

Limite leite e derivado porque propiciam a formação de muco no organismo e isso permite que o quadro de mal-estar como nariz entupido, por exemplo, se prolongue.


Receitas que podem ajudar:

Alho (ação antiviral e imunoestimulantes):

Basta ingerir diariamente 3 dentes de alho cru picado, com os alimentos ou com água ou suco. O óleo de alho em cápsula ou comprimidos não produzem o mesmo efeito.

Chá de gengibre (contra-indicado para gestantes)
Basta beber chá de gengibre fresco, forte, uma xícara 1 a 3 vezes ao dia, morno ou quente e sem adoçar.
Chá de anis estrelado-expectorante natural (contra-indicado para gestantes)
Soque 2 estrelas de anis em pedaços pequenos, leve ao liquidificador; bater por alguns segundo, com 1 copo de água. Usar uma peneira para separar os pedaços da água. Nunca levar ao fogo. Use esta água para fazer um suco de sua preferência. Se preferir na forma de chá, ferva 1 xícara de água, desligue o fogo e junte 1 colher (chá) de anis             Alternar o anis com outros antivirais como, alho, gengibre, canela, cravo, cúrcuma, para não saturar o organismo.

 

OBS: As recomendações aqui contidas se referem à maioria das pessoas. Crianças, gestantes, idosos e portadores de doenças consultem seu médico ou nutricionista!

Sobre admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *